Diesel ou gás natural?

Considerando o interesse que o uso do gás natural vem despertando no segmento de geração de energia, basicamente fundamentado no conceito de "energia limpa", apresentamos a seguir as características inerentes a cada opção de grupo gerador, a Diesel e Gás Natural.


1 - EMISSÕES

Diesel

Gás Natural

O óleo Diesel é considerado poluente atmosférico, na medida em que os produtos da combustão, basicamente gás carbônico acompanhado de outros compostos nocivos, são expelidos para o ambiente, em alguns casos, na forma de fumaça negra. As regulamentações ambientais no Brasil, ditadas pelo CONAMA, assim como em outros paises, por meio das suas agências reguladoras, estabelecem limites para a composição dos gases de combustão, segundo padrões que definem valores cada vez menores ao longo dos anos futuros, para que os fabricantes introduzam inovações de desenvolvimento tecnológico capazes de assegurarem a redução dos níveis atuais de poluição ambiental. Entretanto, com o crescimento exponencial da população de motores desse tipo, o aumento de volume de poluentes emitidos tem se mostrado inevitável.

O gás natural é considerado não poluente, embora a sua combustão, como ocorre com qualquer combustível, produza gás carbônico (CO2) em elevadas proporções, em kg/kW.h, contribuindo para o efeito estufa de forma semelhante. Além disso, há muitas incertezas quanto à composição do gás natural, dado que a mesma não é fixa e permanente. Os gases podem conter frações significativas de gases inertes (nitrogênio e hélio), de compostos sulfurosos (H2S) e de CO2. A queima de gás natural "impuro" provocará impacto sobre a mudança no clima diferente do causado por hidrocarbonetos puros. O impacto da queima do gás natural sobre o aquecimento global pode ser maior do que o normalmente suposto. Também, há que se considerar que o gás natural, como subproduto da produção de petróleo, necessita ser queimado, para que não seja lançado na atmosfera e produza um efeito poluente dez vezes maior. 

Para ambos os combustíveis, o uso de catalisadores é recomendável, visando à redução de emissões, especialmente no caso do óleo Diesel, considerando a produção de maior volume de material particulado, fuligem, monóxido de carbono e compostos sulfídricos, como o SO2, cujas presenças são reduzidas no gás natural.

 

2 - RENDIMENTO - (Eficiência)

Diesel

Gás Natural

Entre 36 e 41% com combustível Diesel comercial "D", poder calorífico típico de 10.500 Kcal/kg. Para geração de energia, o consumo específico fica em torno de 0,26 litro por kW.h gerado em regime de carga acima de 70% da capacidade nominal do motor. O motor acionador não deve ser utilizado com carga inferior a 30% da sua capacidade.

Entre 34 e 38%, para regime de carga de 80% da capacidade nominal, podendo se reduzir consideravelmente em função de cargas menores.  Os valores são para  poder calorífico médio de 9.400 Kcal/m3. (No Brasil, a definição dos parâmetros para o gás natural se faz conforme método ASTM D 3588, classificando o Poder Calorífico Superior (PCS) em três faixas: A) - Baixo, de 8.000 a 9.000; B) - Médio, de 8.800 a 10.200 e C) - Alto, de 10.000 a 12.500 Kcal/m3). Para produção de energia elétrica, estima-se um consumo específico da ordem 0,30 m3/kW.h gerado. 

 

3 - CUSTOS - (Investimento inicial)

Diesel

Gás Natural

De R$ 650,00 a R$ 800,00 por kW de potência instalada.

De R$ 1.100,00 a R$ 1.400,00 por kW de potência instalada.

 

4 - CUSTO DE MANUTENÇÃO

Diesel

Gás Natural

De R$ 35,00 a R$ 50,00 por MW.h de energia gerada. Nas instalações de emergência, onde a taxa de utilização é reduzida, estima-se o custo de manutenção em 1,0% (oscila de 0,5 a 1,5%, em função da complexidade) do custo de implantação, por mês. Para uma instalação de 2.000 kW, o custo anual de manutenção seria de aproximadamente R$ 150.000,00. (R$ 12.500,00 por mês).

De 20,00 a R$ 25,00 por MW.h de energia gerada. O motor a gás natural tem maior durabilidade e, como conseqüência, menor custo específico de manutenção. Normalmente, não é indicado para geração de energia de emergência.

 

 

5 - CUSTO DA ENERGIA GERADA

Diesel

Gás Natural

Da ordem de R$ 0,50 por kW.h gerado, considerando custos de combustível e de manutenção e operação.

Variável em função do volume consumido. A atual política de comercialização do gás natural fixa tarifas decrescentes em função do crescimento do volume contratado. Para pequenos consumidores, o custo do kW.h gerado  é bem superior  aos R$ 0,50 alcançados pelo Diesel.

 

 

6 - MANUSEIO DE COMBUSTÍVEL

Diesel

Gás Natural

Necessidade de armazenamento de quantidade compatível com a expectativa de uso do grupo gerador.

Cuidados adicionais e medidas de segurança para prevenir riscos de incêndios, vazamentos e contaminação.

Não há armazenamento de combustível, sendo o gás canalizado e suprido pela concessionária.

O risco de colapso no suprimento em decorrência de problemas na rede de abastecimento, rompimento de tubulações ou outras falhas de abastecimento deve ser considerado. Embora este risco seja baixo,  há que se levar em conta os casos de calamidade,  em que o suprimento possa ser comprometido.

 

 

7 - CONDIÇÕES DE OPERAÇÃO

Diesel

Gás Natural

Tempo de partida e entrada em carga de 10 a 20 segundos após uma falha de energia da concessionária.

Tempo de partida longo, sendo necessário de 5 até 10 minutos para entrar em carga.

Absorção de carga instantânea até 100% da capacidade nominal do grupo gerador.

Não aceita surto de carga. A carga deve ser aplicada em degraus, cujos percentuais em relação à capacidade do grupo gerador deverão ser informados e assegurados pelo fabricante.

Boa capacidade para partida de grandes motores elétricos.

Em virtude das características acima, tem baixa capacidade de partida de grandes motores elétricos. 

Recomendado para todas as aplicações como fonte de emergência.

Uso limitado como fonte de emergência.

Relação peso/potência menor

Relação peso/potência maior

Pouco recomendado para as aplicações de cogeração.

Fortemente recomendado para as aplicações de cogeração.


Prestação de Serviços Avaliação de ativos Geração de energia
Horário de ponta Grupos geradores de Emergência Picos de demanda - Peak Shaving Grupos geradores - Controles
Motores e grupos geradores Grupos geradores - Informações técnicas Grupos geradores - Aplicações
Instalação de Dinamômetro Dinamômetros - aplicações e testes

Valid XHTML 1.0 Transitional